top of page
  • Foto do escritorLucas Paz Saffi

5 conhecimentos que todo Business Analyst deveria ter

Atualizado: 17 de fev.

De forma bastante resumida, a função de um Business Analyst (BA) é analisar dados para guiar a empresa nas decisões do negócio.


Após trabalhar 4 anos como Business Analyst em uma das maiores consultorias de gestão e empresa SaaS do Brasil, pude perceber que desenvolver 5 conhecimentos fizeram total diferença ao longo dessa trajetória.


1. Problem Solving


Problem solving para mim é um conhecimento fundamental não só para um Business Analyst, mas para qualquer outra profissão.


Ter claro mentalmente as etapas necessárias para se resolver um problema ajuda muito para obter as respostas necessárias e de forma otimizada.


Duas metodologias, baseadas no método científico, que recomendo muito se aprofundar é o ciclo PDCA e também o passo a passo para resolução de problemas usado pelas consultorias estratégicas (Bain & Company, BCG e Mckinsey).


ebook gratuito ciclo pdca pdf

2. Boa práticas de gestão


Não basta ter conhecimento de como resolver um problema de forma estruturada, é importante conhecer também quais as boas práticas de gestão que viabilizam a resolução deles.


Antes de realizar a análise certa é importante definir indicadores e metas que façam sentido para o negócio e ter as devidas rotinas de reuniões e relatórios de resultados.


Isso obviamente não é uma decisão que apenas o Business Analyst é responsável, mas com certeza faz parte do dia-a-dia sugerir melhorias nesses aspectos.


Uma leitura que recomendo e que fala sobre os elementos fundamentais para as empresas terem bons resultados e boas práticas de gestão é o livro “O Verdadeiro Poder” de Vicente Falconi.


3. Conhecimento do negócio


Cada negócio possui sua particularidade e entender a fundo como funciona, considerando o contexto atual da empresa, é muito importante para que sejam feitas análises e mudanças que realmente gerem valor para a empresa.


Um exemplo são empresas SaaS (Software as a Service), que basicamente são empresas que vendem Softwares como serviço pela internet e recebem pagamentos conforme o tempo que o cliente utiliza o Software.


O negócio SaaS é bastante diferente dos demais. Para que um cliente se pague ele precisa ficar um período mínimo como cliente, caso não fique, gera prejuízo.


Considerar isso nas decisões de negócio é fundamental, mas não é algo aplicável para todo tipo de empresa. Caso queira conhecer mais sobre esse segmento, detalho mais nesse post sobre o negócio SaaS.


ebook gratuito metricas saas software as a service

4. Estatística e ferramentas de análise


Não é necessário ser estatístico, mas saber os conhecimentos básicos para realizar análises assertivas é bastante importante.


Saber quando é melhor usar média ou mediana, avaliar o desvio padrão e rodar testes de hipóteses por exemplo, são pontos simples que ajudam a fundamentar as análises e a passar segurança para outras pessoas de que estamos avaliando o problema de forma correta.


Em relação a ferramentas de análise, além do uso do famoso Excel, vejo como bons diferenciais programar em python, R ou usar ferramentas como Alteryx e Knime.


5. Comunicação assertiva e capacidade de persuasão


Por fim, de nada adianta ter todo o conhecimento técnico se não souber comunicar as análises e conduzir conversas de forma efetiva.


Esse com certeza é o ponto mais desafiador na minha visão. Saber com quem conversar, comunicar adequadamente e contornar objeções são desafios recorrentes no momento em que queremos tomar alguma decisão de negócio.


Acredito que esses 5 pontos englobam muito bem os conhecimentos e habilidades de maior relevância para que um Business Analyst tenha um desempenho acima da média.


Por mais que existam vários livros e cursos que nos ajudem a aprender sobre eles, com certeza a prática durante projetos e tarefas reais serão a maior fonte de aprendizado.


 

Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atuou como consultor de gestão na Falconi em projetos no setor público, varejo automotivo, saúde e farmacêutico, com foco na aplicação do PDCA para melhoria dos resultados operacionais. Atualmente é analista na área de operações de marketing na RD Station, onde trabalha na identificação de oportunidades de melhoria no funil de vendas.

Comments


bottom of page