top of page
  • Foto do escritorCanal Sonho Grande

3 grandes negócios que cresceram devido à concorrência acirrada

Atualizado: 7 de dez. de 2021

Ao pensarmos nas grandes empresas atualmente, podemos pensar que elas surgiram de forma natural. Que existia um problema claro e que a melhor forma para solucioná-lo é o produto ou serviço ofertado hoje.


A realidade para muitas empresas é totalmente diferente. Existem organizações que surgiram ou cresceram a partir de situações muito distintas, como as que mencionamos nesse post, onde escrevemos sobre 3 grandes negócios que foram motivados devido às crises.


Um outro motivador de grandes reviravoltas nas organizações é a concorrência acirrada. A concorrência, assim como as crises, nos obrigam a buscar alternativas para sermos melhores, nos sobressairmos de alguma maneira dos demais. Neste post iremos falar sobre 3 grandes negócios que cresceram por causa de seus concorrentes.


oportunidades disfarcas concorrencia

SWATCH


Acredite se quiser, mas a Suíça já passou por momentos muito difíceis na sua economia. Em 1970 o país tinha fábricas fechando e milhares de pessoas estavam ficando desempregadas. Ao mesmo tempo empresas asiáticas estavam penetrando o mercado com seus produtos extremamente baratos.


A industria relojoeira suiça é muito famosa em todo o mundo, e nessa época sofria com a concorrência dos relógios japoneses, chineses e coreanos. Para se ter uma ideia, entre 1977 e 1983 o market share da suíça reduziu de 43% para 15%. Os relógios dos asiáticos eram digitais e produzidos em massa, tornando-os muito mais baratos, enquanto que os suíços levavam as vezes meses para produzi-los devido a mão de obra artesanal, o que os tornava mais caros.


Os suíços tinham uma tradição muito forte por produzirem os relógios mais exatos e perfeitos, por isso era dificil tomar decisões mais drásticas em relação a produção. Mas duas marcas rivais decidiram se unir para buscar a melhor solução e passar por aquele momento, a General Company of Swiss Watchmaking e a Societé Suisse pour l’Industrie Horlogère. Os primeiros passos após a união foram:

  • Automatizar as linhas de produção;

  • Reduzir de 91 para 51 o número de componentes dos relógios;

  • Substituir o aço das pulseiras por plástico

Com essas modificações, o grupo sofreu várias critícas, porém permaneceram firmes na sua decisão. Os suíços, porém, não cortaram apenas os custos, sabiam que era necessário engajar as pessoas a comprar seus relógios para que pudessem competir com os asiáticos.


Assim, ao perceberem que os relógios eram vistos como um produto a ser comprado e utilizado por toda a vida, resolveram transformar o relógio em um artigo de moda. Lançando diferentes modelos ao longo do ano, como a linha clássica, esporte e lazer casual, e também relógios de cores diferentes. Esse formato ajudou inclusive para realizar campanhas específicas como quando o cometa Halley passava próximo a terra em 1986. O primeiro lançamento da marca Swatch foi realizado em 1983.


Esse movimento permitiu que os relógios suíços se recuperassem e se tornassem os mais vendidos do mundo.


INTEL


Assim como os Suiços empresas americanas como a Intel enfrentavam uma grande competição dos japoneses na fabricação de chips de memória na década de 80. Os asiáticos produziam produtos de forma muito barata e de ótima qualidade.


Não enxergando alternativas para combater os japoneses, Andy Groove e Gordon Moore, presidente da organização na época, tomaram uma decisão bastante difícil, decidiram parar de produzir chips, o produto que tinha levado eles até o patamar que estavam na época.


Após pararem de produzir chips de memória, a Intel focou em semicondutores, material que permite o processamento de informações de computadores. Foi essa drástica mudança que permitiu a Intel sobreviver e alcançar o patamar de hoje, com mais de 110 mil colaboradores e com receita anual de aproximadamente US$ 79 bilhões.


PRADA


A empresa Prada, fundada em 1913 em Milão por Mario Prada, é uma empresa familiar que passou por bons e maus momentos em sua história. A loja de artigos de couro antes de fazer o grande sucesso de hoje, já havia exportado para outros Países da Europa e Estados Unidos antes de passar por dificuldade na década de 70. Nessa época as empresas Gucci e Hermès cresciam muito rápido.


Porém, em 1978, a neta de Mario Prada, Miuccia Prada, assumiu a empresa. Ela não tinha nenhuma formação em moda, desenho ou administração, havia estudado apenas política e teatro. Por não trabalhar na indústria, Miuccia não tinha pensamentos pré-estabelecidos e pensou em alternativas um pouco inesperadas para salvar o negócio da família.


Como estava muito dificil concorrer no negócio de artigos de couro, ela sugeriu mudar para outros materiais. A família não gostou nada da ideia no início, mas aprovaram após a insistência de Miuccia. Na procura de outros materiais, descobriu o tecido utilizado nos paraquedas militares italianos, material que era leve e resistente. Com esse material foram produzidas mochilas e bolsas de luxo.


Apesar da dificil decisão, que foi motivada pela grande concorrência, a empresa da família sobreviveu e se tornou em uma das maiores marcas fashion do mundo, com receita anual de 2,4 bilhões de euros e mais de 13 mil colaboradores em 2020.


livro oportunidades disfarcadas

Essas três histórias foram retiradas do livro Oportunidades Disfarçadas, de Carlos Domingos. No livro são apresentadas inúmeras outras empresas que surgiram ou cresceram a partir de situações ou motivos inusitados, como: crises, reclamações dos clientes, fracassos e erros. Se você quer se inspirar ou buscar relacionar essas histórias com a situação que está vivendo hoje para criar um negócio, com certeza é um excelente livro.




Outras fontes: Intel , AnnualReports

Comments


bottom of page